Cáritas Ilha Terceira: Diagnóstico de necessidades de capacitação e Plano de Açao

A Cáritas da Ilha Terceira (CIT) pretendia fazer um diagnóstico institucional das suas necessidades de capacitação interna e de desenhar um plano de ação para implementação, com o objetivo de pôr em prática o seu Projeto Bota Sentido. A CIT contratou a TESE para a realização do diagnóstico e do plano de ação entre setembro e dezembro de 2021.

Data: setembro a dezembro de 2021

Local: Açores

A metodologia

Na lógica participativa que caracteriza a metodologia de trabalho da TESE, a abordagem assentou em duas fases: Conhecer (fase 1) … para identificar as necessidades de capacitação (fase 2).

Numa primeira fase, foram envolvidas todas as equipas, as quais puderam transmitir a sua perceção sobre as necessidades de melhorias e contribuir com sugestões. Através de inquéritos aos colaboradores e entrevistas aos responsáveis pela gestão e coordenação, parceiros e financiadores, foi assim feita uma avaliação das competências da organização em vários domínios:
Estratégia, parcerias e crescimento;
Avaliação de impacto;
Marketing, comunicação e angariação de fundos;
Estrutura, governação, liderança e RH;
Gestão financeira, controlo e risco;
Gestão de operações e tecnologias de informação.

Decorrente da análise da informação recolhida e em constante diálogo com a Cáritas da Ilha Terceira, a TESE elaborou, numa segunda fase, um diagnóstico organizacional com propostas de melhorias para os níveis de capacitação considerados prioritários, elencando um conjunto de ações de médio e longo prazo a implementar pela organização.

O resultado

Este trabalho colaborativo culminou com a definição de um plano de ação, a implementar pela organização, integrando recomendações que incidiram globalmente no robustecimento da estratégia da organização, no incremento da avaliação de impacto dos projetos, bem como no reforço da estrutura e competências formativas dos RH.

Este projeto, implementado com a Associação Portuguesa de Emprego Apoiado, é financiado pelos recursos públicos da Noruega, Islândia e Liechtenstein (EEA Grants), através do Programa Cidadãos Ativos e gerido, em parceria, pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Fundação Bissaya Barreto.

Rui Drumonde

Coordenador do Centro de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil da Cáritas da Ilha Terceira


O trabalho desenvolvido pela TESE foi revelador de uma capacidade de análise rigorosa sobre todas as informações recolhidas, ao nível quer das entrevistas individuais com parceiros, financiadores, funcionários e Direção, quer dos questionários aplicados, identificando de forma clara os aspetos a melhorar e a manter para uma boa gestão da instituição e da aplicação da sua missão. Com este trabalho de qualidade por parte da TESE, ficará a Cáritas da Ilha Terceira, os seus beneficiários, funcionários, parceiros e financiadores, a ganhar no futuro com as melhorias aos serviços propostas pela equipa da TESE após o trabalho desenvolvido nos últimos meses.”

Tags :

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.