pt | en

 

O Alto Comissariado para as Migrações desafiou os municípios portugueses a desenvolverem um PLANO MUNICIPAL PARA A INTEGRAÇÃO DE IMIGRANTES (PMII) que resultasse de uma reflexão conjunta e que sistematizasse a rede de recursos e as respostas a dar no apoio à integração de imigrantes para os próximos 2 anos. Como promotor desta iniciativa, o município de Cascais, que conta 118 nacionalidades diferentes entre os seus habitantes, em parceria com a TESE/ORIENTA.TE SDR E5G, a Cáritas Diocesana de Lisboa, a Fundação Aga-Khan e a Cascais Envolvente, dinamizaram o processo de construção participativa deste plano para o concelho.

A construção do PMII de Cascais teve por base abordagens inovadoras participativas bottom-up, e metodologia qualitativa de Focus Group (FG) com todos os atores-chave: imigrantes e sociedade de acolhimento, técnicos e decisores políticos. Para a realização destes FG foi constituída uma equipa de 8 jovens dinamizadores representativa das diferentes comunidades imigrantes e sociedade de acolhimento (origens: Portugal, Guiné-Bissau, Moldávia, Espanha, Brasil, Caboverde e Angola).

A TESE, dada a sua experiência no trabalho desenvolvido com jovens, no concelho, nos últimos 8 anos, teve um papel ativo no desenho e implementação da formação e capacitação destes jovens dinamizadores.

No total dos FG estiveram envolvidos cerca de 200 participantes das comunidades imigrantes e sociedade de acolhimento, de 26 nacionalidades diferentes, 62 técnicos de 30 organizações diferentes, e 14 decisores políticos da Presidência, Vereação, Assembleia Municipal, Juntas de Freguesia, Diretores Municipais, SEF, IEFP e Segurança Social. Para as várias áreas propostas: serviços de acolhimento e integração, urbanismo e habitação, mercado de trabalho e empreendedorismo, educação e língua, capacitação e formação, cultura, saúde, solidariedade e resposta social, cidadania e participação cívica, media e sensibilização da opinião pública, racismo e discriminação, relações internacionais e religião, fez-se a identificação de necessidades, recursos e sua adequabilidade, e de medidas a desenvolver, incluindo as que permitam influenciar o poder político e legislativo para introdução de alterações à legislação. A partir destas medidas (55 no total) foram identificadas as metas concretas (e indicadores) a alcançar até 2017.

A aprovação do PMII de Cascais em Reunião de Câmara no passado dia 22 de junho, e a sua apresentação pública no evento “EstarAqui.com”, foi o culminar de um processo aprofundado e enriquecedor para todos os intervenientes-chave envolvidos, e marca o reforço e aposta de todos na efetiva integração de imigrantes no concelho. CONSULTE O PLANO APROVADO AQUI