pt | en

Assistência Técnica no Lubango

A TESE Sem Fronteiras está a prestar esta assistência técnica ao consórcio Consulprojecto - Consultores de Engenharia Hidráulica e Ambiental, Lda, e Ambio - Consultores de Engenharia e Tecnologia do Ambiente, Lda., que está a implementar o projeto de Revisão do Plano Director de Abastecimento de Água e Saneamento da cidade do Lubango, que prevê a realização de um inquérito aos agregados familiares das zonas peri-urbanas, com enfoque particular na população atualmente não servida, estimada em cerca de 115.000 mulheres e homens. O principal resultado será a caracterização/diagnóstico do enquadramento social, económico e do acesso a água e saneamento destes agregados familiares, e que servirá de base para sustentar a formulação de propostas de soluções técnicas alternativas de abastecimento de água e saneamento nas áreas peri-urbanas.

Capacitação Institucional ao Município de Kilamba Kiaxi no desenho do Plano Diretor Municipal do Setor da Água e Saneamento

O objetivo geral desta consultoria implementada pela TESE Sem Fronteiras em consórcio com a empresa Águas de Portugal - Internacional, foi construir e promover a capacitação institucional do/as técnico/as do Município de Kilamba Kiaxi, enquanto se desenvolveu o Plano Diretor Municipal da Água e Saneamento. Foi promovida a ampla participação e interação das partes interessadas ao nível municipal, comunal, técnico e administrativo para melhor entender as necessidades reais. Este serviço de consultoria foi financiado pelo Governo de Espanha (através do fundo ODM), no âmbito do Programa de Gestão de Água e Saneamento nas zonas urbanas e Peri-urbanas das Nações Unidas. Salienta-se da intervenção da TESE Sem Fronteiras a realização de um estudo de caracterização sócio-económica, que consistiu no desenvolvimento de um diagnóstico do enquadramento social, económico e do acesso a água e saneamento, dos agregados familiares do Município do Kilamba Kiaxi.

Implementação piloto do novo Modelo de Gestão Comunitária de Fontanários de Luanda

Esta assistência técnica da TESE Sem Fronteiras para as empresas Águas de Portugal - Internacional e a Empresa Pública de Águas de Luanda (EPAL-EP), no âmbito do projeto de Reestruturação e Expansão da Rede de Fontanários de Luanda, co-financiado pela Cooperação Portuguesa, teve por objetivo contribuir para a reformulação do modelo de gestão dos fontanários em Luanda, com base nas melhores práticas do sector, definindo manuais, procedimentos e cadernos de encargos para construção de novos fontanários e, criando e capacitando uma estrutura interna da EPAL-EP de forma a assegurar a manutenção das infra-estruturas físicas e dos processos criados.

Assistência Técnica à Direção Nacional de Abastecimento de Águas de Angola

A Assistência Técnica à Direção Nacional de Abastecimento de Águas de Angola (DNA) está a ser implementada pela TESE Sem Fronteiras, em consórcio com as empresas Águas de Portugal - Internacional e Ogimatech (Grupo Reditus), no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional dos Setores de Água e Saneamento de Angola (PAISAS - 10.ACP.ANG.1), com financiamento da União Europeia. Teve início em Julho de 2010, prevendo-se a sua conclusão em Outubro de 2014. O objetivo é apoiar a organização e estruturação dos Serviços de Água para que funcionem de forma eficaz e sustentável, contribuindo assim para a redução da prevalência da pobreza em Angola, através do alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio para a água e saneamento. A assistência técnica à DNA abrange quatro vertentes principais: recursos humanos, qualidade da água, água rural e estudos complementares.

Inquérito aos consumidores domésticos do Sumbe

O inquérito aos consumidores domésticos do setor da água e saneamento do Sumbe foi realizado pela TESE Sem Fronteiras para o consórcio liderado pela empresa Águas de Portugal - Internacional (AdPI/COBA/KPMG) que implementou o projeto "Institutional Support for the Creation of the Sumbe Water and Sanitation Utility". Neste contexto, este estudo consistiu no desenvolvimento de um diagnóstico do enquadramento social, económico e do acesso a água e saneamento, dos agregados familiares do Sumbe, na Província do Kwanza Sul. Pretende-se que venha a sustentar a definição da estrutura tarifária e das tendências futuras, de acordo com as necessidades identificadas. A recolha de informação quantitativa e qualitativa no local, através da realização de grupos focais e da implementação do inquérito aos consumidores propriamente dito, foi complementada pela consulta de fontes de informação secundárias, para garantir o seu rigor e a representação efetiva dos padrões de consumo dos agregados familiares do Sumbe.

Preparação da Política Nacional de Saneamento Ambiental

Esta consultoria, implementada pela TESE Sem Fronteiras em consórcio com a empresa Águas de Portugal - Internacional, teve por objetivo desenvolver a Política Nacional de Saneamento Ambiental de Angola, em colaboração com uma equipa técnica multidisciplinar com representantes dos diferentes Ministérios com responsabilidades no setor do saneamento ambiental em Angola. Foi promovida uma ampla participação das principais partes interessadas, não apenas ao nível da administração central mas também ao nível provincial. Este serviço foi financiado por duas agências das Nações Unidas: o PNUD e a Unicef.

Proposta para regulação da intervenção dos vendedores informais de água em Luena

A TESE Sem Fronteiras realizou uma proposta para regulação da intervenção dos vendedores informais de água em Luena, no atual modelo de promoção do acesso, com enfoque na venda de água por camião cisterna, de forma a beneficiar os empreendedores (vendedores) e as populações. Este serviço foi realizado para a Organização Internacional do Trabalho (OIT), no âmbito do Programa Conjunto de gestão da Água e Saneamento Urbano e Peri-Urbano de Angola, uma iniciativa gerida pelo Fundo de Apoio ao Objectivos do Milénio (MDGF), com financiamento de Espanha e executado pelo Sistema das Nações Unidas - UNICEF, o PNUD, a OIM e a OIT. Tendo por base um estudo preliminar, esta atividade permitiu uma atuação com maior qualidade pelos empreendedores privados, tanto do ponto de vista do seu negócio, como do serviço prestado, contribuindo assim para mitigar alguns dos fatores limitante da intervenção das Micro, Pequenas e Médias Empresas identificados na fase de estudo.