pt | en

Água

A Resolução do Conselho dos Direitos Humanos da ONU A/HRC/RES/15/9, de Setembro de 2010, confirmou que os direitos à água e ao saneamento fazem parte do direito internacional existente. O acesso adequado e seguro à água potável e ao saneamento, juntamente com as boas práticas de higiene, são fundamentais na prevenção de doenças e na criação de oportunidades para as pessoas que vivem em situação de pobreza - sem água, saneamento e higiene o desenvolvimento sustentável torna-se impossível.

Globalmente têm sido feitos progressos assinaláveis para garantir o acesso a água e saneamento adequados - de acordo com as últimas estimativas do Programa de Monitorização Conjunta da OMS/UNICEF para o Abastecimento de Água e Saneamento (JMP), desde 1990, 2.100 milhões de pessoas adquiriam acesso a água potável de fonte segura e quase 1.900 milhões de pessoas adquiriram acesso a saneamento adequado.

Infelizmente, 36% da população mundial – 2.500 milhões de pessoas - ainda não possui acesso a instalações sanitárias adequadas e 768 milhões de pessoas ainda utilizam fontes de água não potável. Persistem ainda grandes disparidades a nível regional e no meio rural.

Resíduos

Valores | Valorizando resíduos, Criamos Emprego - São Tomé e Príncipe

O projeto Valores | Valorizando Resíduos, Criamos Emprego (2013–2016) é co-financiado pela União Europeia e pelo Instituto Camões, e tem como objetivo promover e operacionalizar iniciativas produtivas locais vocacionadas para a valorização de resíduos, através de parcerias público-privadas (PPP), nas comunidades urbanas dos distritos de Mé-Zochi, Lobata, Lembá, Caué e Cantagalo, em São Tomé e Príncipe.

O projeto assenta e articula-se em torno de dois eixos: a separação e/ou valorização de resíduos e o empreendedorismo. Esta iniciativa está alinhada com o conceito de emprego verde, que liga o desenvolvimento económico, a inclusão social e a proteção do meio ambiente.

Recolha e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos na Ilha de Príncipe - Fase II

O projeto Recolha e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos na Ilha de Príncipe - Fase II (2013-2014) é financiado pela Cooperação do Japão, a USAID e o Governo Regional de Príncipe e visa promover o desenvolvimento socioeconómico na Ilha do Príncipe, Reserva Mundial da Biosfera.

Esta iniciativa, alinhada com o conceito de emprego verde, criará capacidades para aumentar a renda do setor agrícola através da utilização de composto produzido a partir da valorização de resíduos orgânicos e melhorará a saúde pública e o meio ambiente da ilha através da redução dos depósitos não controlados de resíduos e da valorização da fração não orgânica do vidro.